domingo, 6 de janeiro de 2019

Ao meu velhinho...Pai.





Quando a Mãe partiu tudo ficou mais triste . Nada ficou igual...
O ambiente à nossa volta ficou pesado...mas havia o Pai para cuidar. Ou era ele que cuidava de nós?!!. Sempre teve uma personalidade forte e era muito protector.
No início senti-o vacilar.
Ficámos os três.  Cada um procurava, à sua maneira, a melhor forma de colaborar  para o incentivar a viver.






As aulas na AUTITV - Universidade Sénior, o convívio com alunos e professores, as tertúlias nos cafés com os amigos, as refeições em família , os passeios e a alegria dos bisnetos, acrescentaram-lhe   anos à sua já longa vida.
















Os anos passam e não perdoam. Vão deixando marcas no corpo e na alma dos que partem e dos que ficam. Resta-nos  o conforto do dever cumprido  e a recordação dos momentos de amor que soubémos e pudémos dar.












E é assim que eu o quero lembrar !











Sem comentários:

Enviar um comentário